domingo, 23 de dezembro de 2007

Lembranças de Natal

Eu sempre disse que Natal sempre teve um cheiro. Não sei definí-lo, mas poderia adivinhar que é Natal, apenas pelo cheiro.

O Natal me lembra da minha infância, saltitante pela casa, esperando o Papai Noel, reclamando com a minha mãe por me dar um pedaço muito pequeno de rabanada, assistindo aos amigos secretos, até ouvir aquele barulhão em um canto oposto do apartamento da minha tia e sair correndo em busca dos meus presentes, sem nem mesmo notar que tinha alguém faltando pelas redondezas.
O tempo passou, eu fui crescendo, e certo dia, deitada no colo da minha irmã, ouvi que Papai Noel não existia, enquanto ela afagava os meus cabelos e me dizia coisas doces e eu sentia as minhas lágrimas escorrerem pelo meu rosto mesmo sem querer. Essa lembrança eu tenho guardada como sendo a de minha primeira desilusão. Claro que eu superei isso, passei a fazer parte dos amigos secretos, sinal de que já estava ficando mocinha.
Me lembro das mesas cheias, rangendo com o peso das travessas cheias, o burburinho e as conversas alegres, os especiais na televisão, nenhum naquela época dedicado as crianças me lembro inclusive das palhaçadas.
Aconteceram algumas perdas, e a população na mesa acabou reduzindo. Tivemos alguns Natais desanimados, mas criamos maneiras de nos animar, provando que nenhuma dor é pra sempre, e incrivelmente acabamos nos unindo. Não tenho recordação de nenhum momento ruim, esses a gente faz questão de bloquear na memória.
Cada ano que passa eu posso notar que tenho aprendido muito, e me orgulho de estar onde estou e de ser quem eu sou. Aproveito a pureza e a paz em que as pessoas se encontram, agradeço pelos momentos bons e a cada ano acabo chorando mais, por todas as lembranças, por coisas que aconteceram ao longo do ano e que eu sei que acabarão marcando a minha vida. Me permito chorar, pois o choro dessa época é um choro de renovação.
E quanto à mesa estar ficando cada vez com menos gente...
Tenho uma ótima intuição de que ela tende a aumentar :D

Desejo a todos um Natal iluminado, e que 2008 possa ser para todos nós um ano maravilhosamente bom.